lgo hiléia alta [135]
Pesquisar
Close this search box.

Saiba a importância de relatórios gerenciais para mercados

Mercado
17 de outubro de 2023

Informações atualizadas, análises de resultados, tomada de decisão assertiva e gestão eficiente. Esse parece ser um caminho para o sucesso de qualquer gestor, concorda? E os relatórios gerenciais para mercados são fundamentais para que tudo aconteça de forma confiável na sua empresa.

Isso porque uma informação incorreta, ou um dado inválido, faz com que todas as próximas etapas não aconteçam da melhor forma. Além disso, é a partir desses documentos que se permite criar ações, otimizar processos e, consequentemente, gerar os melhores resultados no seu negócio.

Na prática, pense nos relatórios gerenciais como um tipo de validação que permite uma visão geral da sua empresa no mercado. Logo, a importância vai desde as avaliações de desempenho até as melhorias contínuas em cada etapa operacional.

Dados recentes da ABRAS (Associação Brasileira de Supermercados) mostram que o consumo dos lares brasileiros apresentou alta de 2,52% no acumulado desse ano — até julho. Ou seja, as famílias estão gastando mais.

A mesma Associação mencionou, em outro estudo, que o varejo alimentar é protagonista no abastecimento dos lares no país todo. Em 2022, o faturamento foi de R$ 695,7 bilhões. O valor representou 7,03% do Produto Interno Bruto (PIB) do país.

 

Os principais relatórios gerenciais para mercados

Existem dezenas de relatórios gerenciais para mercados que podem ser utilizados de maneira assertiva e produtiva. Abaixo, confira alguns exemplos! 

 

Relatórios de vendas e produtos

Relatórios de vendas e produtos

Os relatórios gerenciais de vendas e produtos visam informar os gestores sobre detalhes das mercadorias. Ou seja, será que tem algum item em alta e algum parado há muito tempo? Confira algumas análises que podem ser feitas.

 

Volume de vendas

Inicialmente, um dos relatórios gerenciais fundamental em um mercado é o volume de vendas. Afinal, é preciso ter a certeza de que o dinheiro está entrando, sendo um dado vital para a saúde financeira do negócio.

O relatório permite o acompanhamento das vendas e, inclusive, a comparação com os períodos anteriores. É uma forma rápida e dinâmica de pensar em investimentos e nas tendências do setor de atuação. Inclusive, sendo alternativa para fazer a previsão das vendas.

 

Ticket médio

Mais uma informação relacionada à área de vendas é a do ticket médio. Ou seja, o valor médio de uma venda feita para um cliente. Na prática, indica quanto um consumidor gasta em uma compra feita no mercado. Afinal, nem sempre é sobre atrair clientes, mas aumentar o valor da compra.

Aqui, existem várias análises que podem ser feitas e auxiliar a sua tomada de decisão. Por exemplo, o entendimento dos motivos que explicam porque, mesmo recebendo muitas visitas, sua loja não tem tanta expressividade no aumento do faturamento. 

 

ABC de venda

Outro dos relatórios gerenciais para mercados que você precisa conhecer é o ABC de venda. Ele é mais focado em produtos. Ou seja, interessantíssimo para saber se determinada marca ou item está se saindo bem no gosto dos consumidores.

O cálculo considera a proporção do produto em relação às vendas totais. Assim, dá para saber onde vale a pena investir mais, inclusive, durante o abastecimento do estoque. 

Logo, traz vantagens como a melhor negociação das compras, análise de preços e assim por diante. Atualmente, esse tipo de relatório é muito usado na definição de metas futuras.

 

Contribuição marginal

Esse também é um dado focado no produto, o conceito é sobre entender qual é o valor que “sobra” de uma venda de um item. 

Então, para isso, é preciso calcular o custo do produto pelo seu preço de venda. Assim, é uma informação interessante para validar o lucro.

É possível fazer as contas usando reais ou percentuais. Do mesmo modo, é possível selecionar item por item ou categorias de produtos. 

Em todo caso, dá para criar relatórios que podem dizer que, mesmo vendendo em menor quantidade, determinado item pode ser mais vantajoso.

 

Relatório de rupturas

Para um mercado, o relatório de rupturas faz muito sentido. Especialmente para negócios de médio e pequeno porte, que devem escolher fornecedores e produtos com muita atenção. Nesse documento, dá para saber quais itens tiveram pouca movimentação.

Descubra os melhores produtos para vender no seu mercado

É possível criar um tipo de métrica ou percentual mínimos em relação à média geral. Então, se uma mercadoria vende menos do que é necessário, talvez seja a hora de tomar decisões mais sérias, como trocar de fornecedor. Porém, use dados confiáveis para tomar essa decisão, como dos relatórios.

 

Relatórios financeiros

Relatórios financeiros

A ideia por trás de um relatório financeiro é trazer valores, geralmente, em reais. Diferente do que vimos acima, o foco não é saber o que mais vende ou o que dá mais lucro. Mas, sim, entender o quanto de dinheiro entra e sai do mercado. Veja exemplos!

 

Fluxo de caixa

O fluxo de caixa é o movimento de entrada e saída do dinheiro. Ou seja, além de avaliar individualmente as mercadorias e as marcas vendidas no dia ou período, também se faz necessário analisar as compras realizadas. Assim, permite melhores decisões no futuro.

Até porque os mercados têm volume de giro consideráveis. Ao passo que a previsão do fluxo de caixa possibilita compras mais econômicas, sem comprometer todo capital de giro. 

Lembrando que muitos recebimentos são feitos no médio e longo prazo, devido às compras no cartão de crédito.

 

Avaliação dos impostos

Também como parte do dinheiro que sai, não se pode esquecer dos impostos. Há tipos e exceções variadas no setor supermercadista, como é o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). Para se ter ideia, ele pode variar de 4% a 25%.

A ideia desse relatório gerencial é apurar os impostos, desde o cadastro tributário dos produtos até os débitos gerados nas vendas. 

É possível filtrar, posteriormente, os resultados. E, com isso, conferir inconsistências e observar o montante de impostos devido.

 

Custo operacional

Além dos impostos, a tabela de custos operacionais entra como determinante para que descobrir o valor mínimo que o mercado precisa faturar para manter o equilíbrio das contas. 

Ou seja, o ideal é mais do que pagar todas as despesas: também é preciso fazer investimentos.

Se o custo operacional está negativo, por exemplo, há um sinal de alerta muito grande para pensar em alternativas. A redução de custos é uma delas, só que não a única. Também é possível aumentar as margens de lucro, entre outras ações interessantes para essa situação.

 

Demonstrativo de resultados

E não menos importante, o DRE (Demonstrativo de Resultados do Exercício). Um erro comum, aliás, é o de executar apenas esse relatório gerencial, de maneira exclusiva. Observe que ele é importante, mas não deve ser único no mercado.

Nesse caso, funciona como um plano de contas com despesas e receitas gerais. Geralmente, feito em planilhas ou softwares

O grande diferencial é que traz detalhes das atividades empresariais, como cálculos totais, analíticos e interpretações.

 

Relatórios de satisfação

Relatórios de satisfação

Os últimos tipos de relatórios gerenciais para conhecer são aqueles voltados para o público-consumidor. Afinal, um mercado lida com pessoas o tempo todo e ter uma boa experiência é fator decisivo para o sucesso do negócio, de qualquer negócio.

Por exemplo, você sabia que a maioria dos consumidores afirma que prefere ir, presencialmente, ao supermercado? É o que mostrou uma pesquisa da Dunnhumby. Aliás, conforme o SA Mais Varejo, 57% dos entrevistados preferem os minimercados.

E há outros fatores a serem avaliados, como concorrência e serviço, considerando que a alimentação é essencial na vida da população. Através dessas pesquisas e dados dá para corrigir erros, evitar falhas e promover um melhor relacionamento com os clientes.

Por falar em concorrência, o estudo da ABRAS, apresentado no início deste texto; traz um dado interessante. Atualmente, são 94.706 lojas do setor espalhadas pelo país. O número é incentivado pela expansão de negócios de redes supermercadistas e novas lojas.

 

Os relatórios gerenciais auxiliam na gestão do estoque

Com os relatórios gerenciais mencionados acima, sabia que a gestão de estoque do seu mercado será mais efetiva, também? Isso porque você terá mais segurança financeira para fazer compras, mantendo um melhor equilíbrio no fluxo de caixa.

Aliás, o estoque é um departamento do mercado que merece uma atenção especial. Isso porque existem várias metodologias que podem ser usadas para otimizar o setor, trazendo organização e melhor desempenho.

Um dos métodos de estoque é o PEP (Primeiro que Entra, Primeiro que Sai), também conhecido como FIFO (First In First Out). Além dessa otimização, é preciso pensar em quantidade mínimas, giro de produtos e treinamento de colaboradores.

Na nossa revista on-line, temos um conteúdo que menciona como fazer a gestão de estoque no mercado. Lá, explicamos todos os detalhes mais importantes. Você pode ler aqui

Clique e acesse a Revista Hiléia!